ACRAL quer reativar sistema coletivo de segurança

Álvaro-Viegas_ACRAL

A ACRAL – Associação do Comércio e Serviço da Região do Algarve quer reativar o sistema coletivo de segurança e estendê-lo às zonas policiadas pela PSP, anunciou Álvaro Viegas, recém-eleito presidente desta entidade.

O projeto foi lançado em 2000 e permitiu ligar mais de mil estabelecimentos comerciais diretamente à GNR, “reduzindo drasticamente o número de assaltos”, recordou o dirigente associativo.

Álvaro Viegas falava durante a cerimónia de tomada de posse dos novos órgão sociais da ACRAL, onde também manifestou a intenção de criar um gabinete de segurança no trabalho e de segurança alimentar e de recuperar o Polo de Formação para o Comércio e Serviços, em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional.

Referindo-se “à proliferação dos grandes formatos comerciais a partir da década de 1990” e a consequente desertificação dos centros históricos das cidades, o presidente da ACRAL considerou “legítimo reivindicar um novo programa de apoio ao comércio local para a modernização dos estabelecimentos comerciais, complementado com a recuperação do edificado urbano degradado – não podemos ter lojas recuperadas com o restante edifício degradado”, sustentou.

No mesmo sentido, disse ser também “legítimo reivindicar a redução em 50 por cento do valor pago nas portagens na Via do Infante”, a “eliminação do pagamento especial por conta” e a criação de “mais bolsas de estacionamento junto das zonas comerciais”, assim como a isenção de pagamento durante a primeira hora nas zonas com parquímetro.

Na sequência do projeto Algarve Positivo, cujo objetivo é a certificação dos produtos regionais mediante um selo de origem, Álvaro Viegas prometeu avançar para a segunda fase – o Algarve Exportador – “de forma a permitir a exportação dos nossos produtos para os mercados de Espanha, França, Inglaterra e Alemanha”, salientou.
O presidente da ACRAL quer ainda melhorar “a comunicação entre a associação e os associados”, e por isso analisa a possibilidade de lançar um jornal on-line, aproveitando o título mais antigo da região (‘O Algarve’) e da recuperação da revista quadrimestral ‘Comércio em Movimento’.

Álvaro Viegas assumiu pretender “recentrar a atuação da associação no comércio e serviços” e nesse sentido garantiu “uma posição pública” da ACRAL, “através dos media e junto do poder político”, sobre todos os assuntos que digam respeito aos empresários do setor e à vida das suas empresas.

You may also like...

Deixar uma resposta