Arranca hoje em Portimão e Lagoa festival BPM

Ao celebrar este ano a décima edição, o festival de música eletrónica BPM expande-se até Portugal entre hoje e domingo próximo, decorrendo em seis espaços de Portimão e no Centro de Congressos do Arade, no concelho de Lagoa.

Este evento internacional tem prevista a participação, entre clientes e organização, de 15 mil pessoas, tendo sido estabelecido um teto máximo de venda de 12 mil bilhetes, dos quais já se encontram vendidos 9.500 em dez países diferentes, segundo a organização, que pertence à BPM Portugal.

A empresa promotora estima que, em média, cada participante estrangeiro despenda cerca de mil euros entre deslocações, alojamento e ingresso, para estar em Portimão e Lagoa durante estes quatro dias. Estudos do promotor do evento apontam para que cada turista efetue, ainda, despesas na economia local na ordem dos 500 euros.

Todos os locais são estabelecimentos licenciados para receber público no âmbito dos espetáculos, dança e restauração, com horários diferenciados, designadamente, NoSoloÁgua, Blanco Beach, Katedral, Villa Mariazinha, Oceans Club e Cloque (Portimão) e Centro de Congressos do Arade (Parchal/Lagoa), estando o acesso a cada espaço consignado à sua lotação.

No caso concreto de Portimão, e considerando o impacto do evento na cidade, foi planeado um dispositivo operacional dos vários agentes de proteção civil locais para prevenção às diversas atividades previstas, envolvendo os Bombeiros Voluntários de Portimão, o Instituto Nacional de Emergência Médica, a Cruz Vermelha Portuguesa, a Autoridade Marítima/Polícia Marítima, a Polícia de Segurança Públicae a Guarda Nacional Republicana, num total de 21 veículos e 115 operacionais.

No terreno situado junto à rotunda da Marina de Portimão será estabelecido durante o evento, e em permanência, um posto de comando operacional do Serviço Municipal de Proteção Civil, um destacamento dos bombeiros e um posto médico avançado da Cruz Vermelha.

Mais informações sobre o festival BPM em http://thebpmfestival.com.

 

You may also like...

Deixar uma resposta