Câmara de Lagoa e Fábrica da Igreja Paroquial de Estômbar assinam protocolo

2

A Câmara Municipal de Lagoa celebrou há dias um protocolo de concessão financeira e cooperação com a Fábrica da Igreja Paroquial de Estômbar, tendo o documento sido assinado pelo presidente da edilidade, Francisco Martins, e pelo pároco Miguel Ângelo Falcão Pereira, na qualidade de presidente daquela entidade religiosa.

A Igreja Paroquial de Santiago Maior, vulgarmente conhecida por Matriz de Estômbar, foi construída na primeira metade do século XVI, sobre as ruínas da ermida de Sant´Ana. Tendo recebido algumas anexações ulteriores, tem planta basilical de três naves e quatro apoios, que são definidos por uma arcaria plena. É um imóvel classificado como Monumento Nacional desde 25 de junho de 1984 e integra o inventário do património arquitetónico do concelho e da União das Freguesias de Estômbar e Parchal.

A Igreja, que fica alcandorada no cimo de uma elevação no relevo, pode ser avistada desde longe e, erguendo-se centralmente no largo que a rodeia e a que empresta a toponímia, assume uma inserção urbanística nuclear dentro da vila que se desenvolve à sua volta e pelas encostas abaixo.

Além da arquitetura de interior, possui um acervo hagiográfico importante e outras mais peças que se revestem de o interesse, carecendo de uma atenção museológica que permita a sua abertura e exposição ao público.

De resto, a Igreja Paroquial de Santiago Maior em Estômbar é também o único monumento nacional do município.

O protocolo agora assinado tem como objeto principal a inventariação, catalogação e manutenção do núcleo museológico e abertura da igreja e núcleo museológico ao público, sendo para o efeito consagrada no presente ano civil a verba de 10 mil euros.

You may also like...

Deixar uma resposta