Convento de S. José assinala aniversário com conferência e exposição

No âmbito das comemorações dos 25 anos de adaptação do Convento de S. José ao serviço da cultura, decorreu a 2 de setembro um conjunto de palestras e conversas informais, a inauguração de uma exposição e uma celebração litúrgica na Igreja Matriz de Lagoa, para assinalar a vida e obra de três personalidades ligadas à fé católica.

A vereadora Anabela Simão destacou na ocasião as presenças do representante da Diocese do Algarve, padre Nuno Coelho, da Madre Superiora Geral da Congregação das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena, Irmã Rita Nicolau e dos palestrantes convidados, Helena de Castro, João Vasco Reys, José Matias e padre José Nunes, com um especial agradecimento pela vinda das irmãs dominicanas de Santa Catarina de Sena.

Ao realçar a importância da cultura e da preservação do património imaterial e material, salientou os três pontos comuns às “três figuras da fé religiosa em Lagoa: a dedicação da sua vida aos outros, a preocupação com a educação e o património imaterial e a reflexão sobre as obras de misericórdia, despertando a consciência de todos perante o drama da pobreza”

Uma vez que em 2016 se celebrou o centenário do nascimento do padre António Martins de Oliveira, o centenário da morte da Madre Teresa de Saldanha e o segundo centenário da morte do Bispo Francisco Gomes de Avelar, teve lugar no Convento de S. José um ciclo de conferências sobre o património de Lagoa, inspiradas nessas efemérides e lembrado pela vereadora.

No final daquele dia, realizou-se um jantar de convívio no Restaurante da Fatacil, o qual juntou oradores, artistas e um grupo de cerca de 70 irmãs da Congregação das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena, provenientes de Lisboa e de Fátima.

You may also like...

Deixar uma resposta