Espetáculo de dança “Canned Mermaid” marca as noites de agosto no Museu de Portimão

Durante o mês de agosto o Museu de Portimão, que este ano assinalou, em maio, 10 anos de vida, volta a ter horário de verão e apresenta todos os fins-de-semana momentos de animação com o espetáculo “Canned Mermaid”, uma produção da Dancenema. De forma a incentivar a visita dos turistas, que durante o mês de agosto nos visitam pelo produto sol e praia, o Museu de Portimão, um dos mais premiados do país, ajusta o seu horário permitindo visitas até mais tarde, passando desta forma a funcionar à terça-feira, das 19h30 às 23h00, de quarta a domingo, das 15h00 às 23h00 e aos sábados, entre as 15h00 e as 19h00, tem entrada gratuita. O espetáculo de dança “Canned Mermaid”, da autoria de Gonçalo Lobato, tem a direção artística de Nilsen Jorge e irá realizar-se nos dias 10, 24, e 31 (sextas-feiras), às 21h30, e no dia 19 (domingo) às 17h30. A performance que se inicia no exterior do Museu, no transportador de peixe, será um convite para entrar no espaço cultural, outrora uma fábrica de conservas, onde a performance terá como espaço cénico a Sala de Descabeço.

A performance que conta com Thora Jorge e Ana Alberto como intérpretes criadoras, e com Beatriz Bernardo, Cristina Cláudio, Filipa Borges, Leonor Faria e Vânia Lourenço como intérpretes, reflete sobre a temática das mulheres operárias numa fábrica de peixe, condicionadas às leis sociais e laborais ditadas pelo regime de Salazar. O ritmo do quotidiano é fixo! Tudo é mecanizado! Automatizado, não pensado! Exceto o salário e as horas de trabalho; estes variam muito, e certos, nunca são… Mas há outro ritmo a fervilhar na alma destas mulheres; nem tudo se fixa a um padrão; enquanto trabalham, suas almas vagueiam em liberdade, e as leis da alma são as que cada um define… Até ao final do mês de agosto para além da exposição de referência “Portimão, Território e Identidade”, os visitantes podem também conhecer as duas exposições temporárias intituladas “Brinquedos de lata” e “Gentes da terra e do mar”.   

You may also like...

Deixar uma resposta