Fernando Alonso reforça no Algarve críticas ao seu carro da McLaren

_81366957_fernando_alonso_getty

De ‘t-shirt’, calção e chinelos, o automobilista espanhol almoçou, na sexta-feira, com a sua companheira na esplanada de um restaurante junto à praia da Salema, no concelho de Vila do Bispo, tendo provocado alvoroço com pedido de fotos entre os turistas britânicos que o reconheceram. No final da refeição, e numa troca de impressões com o proprietário do estabelecimento, em jeito de desabafo, voltou a considerar o motor do seu McLaren um “fiasco”, mas garante que não desistirá dos três anos de contrato.

José Manuel Oliveira

De férias no Algarve, o piloto espanhol bicampeão mundial de Fórmula 1 Fernando Alonso Diaz esteve, durante algumas horas de sexta-feira passada na localidade da Salema, no concelho de Vila do Bispo, onde almoçou com a sua companheira, saboreando peixe, salmão ao que se sabe, e desfrutando do sol na esplanada de um restaurante situado junto à praia. Com uma ‘t-shirt’ verde, calção azul-escuro e chilenos, Fernando Alonso, de 34 anos (nasceu a 29/07/1981 em Oviedo), apresentou-se como um turista normal. Tal como a companheira, “encantadora e muito simpática”, contou ao site da revista Algarve Vivo quem assistiu às movimentações casal, considerando transmitir a imagem de “estar feliz num ambiente normal”.

A presença de Alonso na Salema despertou a atenção sobretudo de vários turistas britânicos que almoçavam no mesmo restaurante. “Foi um alvoroço quando o reconheceram. Quiseram logo tirar fotos com ele e com a companheira”, referiu um dos clientes, acrescentando que “ele mostrava-se mais tímido”.

Surpreendido com a presença do piloto da Fórmula 1, campeão mundial pela Renault nos anos de 2005 e 2006 e atualmente ao serviço da McLaren, o proprietário do restaurante, que acompanha normalmente tudo o que envolve aquela competição automobilística, tomou a iniciativa de cumprimentar o casal após a refeição.

“É a primeira vez que venho ao Algarve e a Salema é um autêntico paraíso. Tem uma vista encantadora”, destacou Fernando Alonso. O casal tinha o regresso a Espanha marcado para este sábado, 7 de novembro.

Antes, e à beira da praia, com o mar calmo e em ambiente relaxante, numa troca de impressões com o dono do restaurante, que nos pediu a anonimato, ainda desabafou: “Só espero que 2016 seja um ano melhor do que este tem sido para mim e para a McLaren”. Depois de ter classificado como “vergonhoso” o comportamento do seu carro no Grande Prémio do Japão, disputado no dia 27 de setembro, e de comparar o motor “como se fosse da categoria GP2”, o piloto espanhol, que se classificou em 11º. lugar nessa prova na pista de Suzuka, não hesitou em voltar, de novo, à carga nas suas críticas, reforçando dessa forma a sua frustração pelo que lhe está a acontecer: “O motor é um fiasco, não aguenta em provas nas pistas. É para esquecer. Espero que os técnicos desenvolvam melhorias no carro e no motor”.

Fernando Alonso lembrou que “ainda tenho três anos de contrato com a McLaren e espero cumpri-los”. Apesar das adversidades, “não desistirei”, concluiu.

You may also like...

Deixar uma resposta