Festival Verão Azul traz performances a Loulé

No próximo dia 20 de outubro, pelas 15h00, 17h00 e 19h00, serão apresentadas diversas performances no Convento do Espírito Santo, em Loulé, no âmbito do Verão Azul Shock Lab, um laboratório sobre práticas criativas em contextos periféricos.

Neste laboratório e nas performances participarão: Alexandre Valinho (Coimbra), Ana Galvão (Almada), Ana Sofia Peixoto (Braga), Annabelle Pirlot (Paris), Bruno Caracol (Lisboa), Catarina Bota Leal (Coimbra), Gabriela Pas (Lisboa), Mauro Amaral (Faro), Miguel Alexandre de Oliveira (Tavira), a dupla Diana Bernedo&MiguelMartins Pessoa (Faro), Paulina Szczesna (Polónia), Sofia Guerreiro (Faro), Valentina Parravici (Lisboa) e Vasco Célio (Loulé), artistas que responderam à convocatória pública que o coletivo CasaBranca, organizador do Festival Verão Azul, levou a efeito, tendo sido, por isso, selecionados para participar no laboratório que explora as dinâmicas artísticas em contextos periféricos e para apresentar uma amostra do seu trabalho nas referidas apresentações públicas no dia 20 à tarde.

Durante quatro dias (de 19 a 22 de outubro), dois dos quais em Loulé, (19 e 20 de outubro) os 15 artistas selecionados das áreas da música, poesia, artes plásticas, artes visuais, performances, dança, cinema, teatro e teatro físico, fotografia e design propõem-se colocar no seu corpo (efetivo ou simbólico) o significado do termo periferia.

Verão Azul Shock Lab é, aliás, isso mesmo: um laboratório que explora as práticas criativas em contextos periféricos sob a mediação provocadora de três artistas: Mónica Calle (teatro), Gustavo Ciríaco (dança) e Xana (artes visuais), promovendo assim um encontro entre pessoas de vários contextos artísticos e geográficos.

No dia 21 a iniciativa segue para Faro, onde os participantes serão acolhidos pelo Teatro das Figuras em mais desafios e provocações às práticas e à temática proposta. Nesse dia todos participarão numa conversa performativa ao longo de uma mesa para falar no que lhes urge: que limitações e possibilidades encontram no desenvolvimento dos seus trabalhos?

You may also like...

Deixar uma resposta