Fim-de-Ano: Albufeira promove espetáculo que andará nas bocas do mundo

 Texto e fotos: Ana Sofia Varela


 A criação de uma nova marca que pretende colocar um X em Albufeira, como o ponto a escolher para a noite mais esperada do ano, é apenas o início de uma nova era no espetáculo de passagem de ano, a 31 de dezembro, naquele concelho.

A comemorar 18 anos de espetáculos de fim de ano, promovidos pela Câmara Municipal de Albufeira, e mais tarde, em conjunto com a Agência de Promoção de Albufeira (APAL), o deste ano, intitulado Albufeira Carpe Nox 2020, pretende ser o mais inovador e uma aposta que colocará as expetativas e a curiosidade de todos em valores bem altos. 

O que está previsto é, segundo os organizadores explicaram na apresentação no Dia Mundial do Turismo, a 27 de setembro, “um espetáculo memorável e inovador”.

“Não será apenas assistir ao concerto, ao fogo de artifício e a outro concerto. Este evento tem de ser visto desde o início, senão há o risco de perder partes importantes. Haverá ainda câmaras em todo o recinto”, explicou Carla Ponte, chefe de Divisão de Turismo da autarquia.

 

Cenário multi-sensorial

“Quando partimos para um desafio destes temos que procurar parceiros que nos deem a certeza de que vai correr bem. A passagem de ano não se repete. Por isso recorremos à Tavolanostra, uma produtora internacional sediada em Portugal, responsável pelas cerimónias de abertura do Mundial de Futebol, no Brasil, a Missão Olímpica, em Londres, as Maravilhas de Portugal, (Mesas), espetáculo de abertura do Campeonato do Mundo de Ralis”, enumera Carla Ponte.

O grande destaque será o palco, que habitualmente costuma ter 30 metros, mas desta vez terá 50 metros de frente e foi desenhado de propósito para ‘encaixar’ na Praça dos Pescadores. “É um palco que interagirá com o público, com o mar, com o céu, com a falésia, e que tem elementos ligados a Albufeira. Tem uma estrutura em ferro preto, que não se notará, com diversos apontamentos de vídeo e de luz. No topo tem as velas, que simbolizam os barcos”, descreve Carla Ponte.

Já a praia e o mar serão ‘pintados’ de outras cores, havendo várias torres que promoverão jogos de laser e de luz. Os barcos que estiverem na frente de mar serão também iluminados de forma a serem protagonistas do evento. O fogo de artifício será lançado também a partir da água, de frente para todo o público que estiver a assistir ao espetáculo na praia. 

 

Música e acrobacias

Em terra ou no céu, há vários protagonistas entre as 22h30 e as 2h00 do primeiro dia do ano 2020. A primeira banda a atuar, segundo divulga Paulo Dias, chefe de gabinete do presidente da Câmara Municipal, será Amor Electro. “Farão um espetáculo único, com um alinhamento único especialmente desenhado para esta noite. Tem muitos mais arranjos, mais músicos e um palco que potenciará o concerto”.

Ainda no campo musical, atuará, depois da pirotecnia, The Black Mamba, que aceitou o desafio de “tocar o que melhor tem, mas também diversos medleys de vários êxitos dos últimos 30 anos”, assegura.

“Ao longo da noite haverá elementos de fogo que vão acontecendo também no palco, havendo ainda outros momentos. O primeiro é o espetáculo aéreo com oito para-motores em acrobacia aérea, num espetáculo de dança sincronizada, iluminados e que lançam fogo. Vamos ter outro momento com dois aviões de aerobática sincronizada, que só foi realizado duas vezes no mundo, um deles num evento da família real britânica. São dois pilotos da Royal Air Force”, destaca Paulo Dias.

Empresários com porta aberta

“São esperados milhares de pessoas. Estamos numa fase de viragem. Em 2002, iniciámos este processo de comemoração da passagem de ano com um modelo diferente. Já passaram por aqui Bob Sinclair, Nelly Furtado, Xutos e Pontapés, entre outros nomes da música internacional, também já foi feito um brinde que está no livro do ‘Guinness World Records’ ou uma transmissão ao vivo de uma programa de televisão (Ídolos). Agora havia que dar um mote diferente, para recuperar a dinâmica que foi criada nessa altura”, justifica José Carlos Rolo, presidente da Câmara Municipal de Albufeira. 

Com um investimento que ronda os 400 mil euros, financiado com o apoio da APAL, o autarca colocou o desafio e foi um dos colaboradores ativos para encontrar este modelo de espetáculo.

José Santos, presidente da direção da Agência de Promoção de Albufeira, está sem “palavras” para descrever o que será “um espetáculo com esta dimensão”. Felicita o autarca pela ousadia de “usar novos modelos e novas tecnologias”, pois esta será uma “aposta ganha, na qual os empresários que a APAL representa se irão rever e orgulhar”. Este será, na sua opinião, um “passo gigantesco para tornar Albufeira diferente, para melhor, e para criar um espetáculo que não terá qualquer tipo de comparação em todo o país”, defendeu.

No entanto, José Carlos Rolo não deixou de apelar aos empresários para que tenham os estabelecimentos abertos, aproveitando o retorno económico que o espetáculo dará a Albufeira, e evitando um ar de ‘abandono’ aos residentes e visitantes se estiverem de ‘portas fechadas’.

Afinal de contas, a garantia da autarquia é que há programa para todos, pois continuará a ser promovido o Paderne Medieval (este ano com a novidade do ‘videomapping’) a partir de dia 28 de dezembro, e o Festival Solrir, até dia 4 de janeiro, ainda que a noite de final de ano na Praça do Pescadores seja mesmo o ponto alto com motivos para deslumbrar tudo e todos.

You may also like...

Deixar uma resposta