Marina de Ferragudo vai sair do papel

Promotores do projeto já pediram emissão de uma licença para limpeza do terreno.

O projeto da Marina de Ferragudo poderá estar, finalmente, a sair do papel. Para já, revelou o presidente da Câmara de Lagoa à Algarve Vivo, os promotores pediram a emissão de uma licença para limpeza do terreno, o que deverá ser o primeiro passo para que o projeto arranque e que a marina venha a ser uma realidade.
Francisco Martins diz que os contactos que tem tido com os promotores indicam que “eles querem avançar com o processo a toda a hora” e estarão, nesta altura, a finalizar o pedido do licenciamento da obra.

A esta circunstância não deverá ser alheio o facto de estar quase a expirar o prazo do definido na Declaração de Impacto Ambiental emitida em 2008, para o início das obras. Segundo aquele documento, a marina deverá desenvolver-se numa área de 18,2 hectares.

Cerca de 5,4 hectares “corresponderão à bacia molhada da marina, a qual terá a capacidade para 319 embarcações com comprimento superior a 6m, dos quais 20,06% correspondem a embarcações com comprimento superior a 15m (64 postos)”.

Prevê-se que para construir este equipamento seja necessário proceder à escavação e dragagem de cerca de 900 000 m3 de areias, correspondendo 730 000 m3 à escavação e 170 000m3 a dragagem.

O projeto, apresentado publicamente pelos promotores em Agosto de 2008, com a presença do então ministro da Economia Manuel Pinho, integrava, ainda, 51 moradias, 128 apartamentos, um hotel de cinco estrelas e uma área comercial. O valor que, então, se contabilizava ser necessário para transformar em realidade as ideias então apresentados era de cerca de 50 milhões de euros.

Entretanto, pouco se falou do projeto, que esteve, aparentemente, estes anos todos parado “por opção dos promotores e pelas contingências económicas que todos conhecemos”, refere Francisco Martins, que diz esperar que desta vez o processo seja, então, finalmente, “levado a bom porto.”

You may also like...

Deixar uma resposta