No final de abril Lagos mergulha na história

O Município de Lagos volta a empreender uma viagem de regresso ao passado, mergulhando nos séculos da história para reviver o Encontro de Culturas na Costa Ocidental Africana entre 27 de abril e 1 de maio, aquando do 9º Festival dos Descobrimentos.

A animação vai imperar com a Feira Quinhentista, muita animação, cortejos, conferências e visitas comentadas. O tema desta edição, mais abrangente, e não tanto ligado a personalidades concretas da História de Portugal, permite abordagens mais genéricas sobre a mentalidade dos portugueses do século XV e as suas motivações económicas e religiosas que lançaram o país para a empresa dos descobrimentos, encontro e embate de culturas civilizacional.

Para dar corpo ao tema escolhido para esta edição – Encontro de Culturas na Costa Ocidental Africana -, foram escolhidas quatro diferentes temáticas destacadas em cada um dos dias do Festival.

O evento arranca a 27 de abril, com a conferência inaugural a decorrer a partir das 15h00 no auditório do edifício dos Paços do Concelho Séc. XXI, onde serão apresentadas várias palestras com oradores oriundos de diferentes universidades do país.

Todas as iniciativas do dia 28, com destaque para o cortejo histórico, que contará com a participação generalizada da comunidade escolar e dos agrupamentos, das associações e instituições locais, serão dedicadas ao tema ‘A passagem do Cabo Bojador – O alargamento do horizonte mental’.

No dia 29, o tema será ‘A Economia – Os produtos chegados d’Além-Mar’, enquanto no dia 30 serão abordadas ‘A Europa e a Escravatura’. O último dia do Festival, 1 de maio, será dedicado ao tema ‘As guerras do Norte de África – Confrontos com Muçulmanos e outros gentios’.

Para este período, e durante a Feira Quinhentista, que neste ano tem vários polos de animação, nomeadamente a Praça do Infante e Jardim da Constituição, a caravela Boa Esperança, o Forte Ponta da Bandeira, o Núcleo Museológico Rota da Escravatura – Mercado de Escravos, a Rua Portas de Portugal e a Praça Gil Eanes, estão previstas várias iniciativas nas áreas da dança, música, ‘workshops’, recriações históricas, demonstrações bélicas e visitas comentadas.

Também diversos estabelecimentos comerciais e de restauração se associam à recriação de um ambiente medieval personalizando, durante o período da feira, a sua oferta de produtos e serviços disponibilizados ao cliente.
O programa detalhado do Festival será divulgado em breve.

You may also like...

Deixar uma resposta