Novo Lar Ribeira da Tôr já está a funcionar

Inauguração da Estrutura Residencial de Idosos Lar Ribeira da Tôr - C.M.Loule - Mira (1)

Foi inaugurada há dias, com a presença do secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Agostinho Branquinho, a estrutura residencial para idosos Lar Ribeira da Tôr, equipamento social cuja conclusão encerra o ciclo de investimentos realizados no município de Loulé em matéria de novas construções sociais e que rondou os 4,5 milhões de euros de financiamento autárquico.

“Com esta estrutura residencial fecha-se um ciclo que procurou colmatar as carências ao nível dos equipamentos sociais, seja na criação de lares de idosos, de centros de dia e de centros de acolhimento, seja de outras medidas de apoio temporário ou permanente às instituições particulares de solidariedade social sedeadas no concelho”, referiu o presidente da Câmara de Loulé, Vítor Aleixo.

Com capacidade para albergar 71 utentes, distribuídos por 12 quartos simples, 19 duplos e 7 triplos, o Lar Ribeira da Tôr permitirá o apoio domiciliário a 40 novos utentes, assegurando a permanência dos idosos na sua residência, com o devido apoio técnico e institucional.

Como explicou o presidente da Associação Social e Cultural da Tôr, entidade responsável pelo espaço, “este será um equipamento social de excelência para a prestação de apoio social, de cuidados de saúde e para o desenvolvimento de atividades adequadas à promoção da qualidade de vida dos idosos, preservando e fortalecendo os laços familiares”.

“Aqui os idosos têm a oportunidade de residir num local privilegiado, junto da natureza. Daremos primazia ao trabalho de qualidade que desenvolvemos junto de cada um deles, tranquilizando os familiares e garantindo que aqui serão tão bem tratados como em suas casas”, garantiu Jorge Renda.

Por outro lado, este equipamento irá criar 35 novos postos de trabalho, numa freguesia marcada pela desertificação e envelhecimento da população.

Este investimento realizado no âmbito do POPH – Programa Operacional do Potencial Humano teve um investimento total, incluindo terrenos, projetos, construção e equipamento fixo que rondou os 2,3 milhões de euros, suportados pela Segurança Social e fundos comunitários (1.465 mil euros), Câmara de Loulé (606 mil euros), antiga Junta de Freguesia da Tôr (46 mil euros) e Associação Social e Cultural da Tôr (185 mil euros).

Índice de envelhecimento é preocupante

A título de balanço realizado na área social, Vítor Aleixo falou não só dos 4,5 milhões de euros investidos nos “numerosos equipamentos sociais construídos no território louletano, praticamente em todas as freguesias”, mas também de ações como o programa “Loulé Solidário”, que “tem constituído uma singularidade da nossa ação política e bem evidencia o quão problemáticas são as desigualdades sociais no nosso concelho e o quanto precisamos de pôr em marcha uma política pública de solidariedade ativa, como de há muito não havia memória”.

Apesar de considerar que neste momento a taxa de cobertura no concelho “é bastante satisfatória”, o edil mostrou-se preocupado quanto ao futuro já que a tendência é que o índice de envelhecimento suba de 1,33 para 1,95 em 2031.

 

You may also like...

Deixar uma resposta