Peça ‘Amazónia’ traz questões ecológicas através da arte ao Cine-Teatro Louletano

A peça de teatro ‘Amazónia’, com texto e direção de Jorge Andrade, do prestigiado coletivo portuense Mala Voadora, vai subir ao palco do Cine-Teatro Louletano no próximo dia 5 de outubro, pelas 21h30, em absoluta estreia no Sul do país desta criação.

Trata-se de uma proposta inquietante e irónica na área do Teatro, inserida no ciclo ‘Estórias silenciosas’, o qual é dedicado, desde 2016, à apresentação de propostas performativas ligadas a temas atuais nas áreas sociais, política e cultural, estando esta escolha programática do Cine-Teatro claramente alinhada com as preocupações da Autarquia louletana no que concerne à sustentabilidade do Planeta, patente na sua Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC).

Um elenco de luxo interpretará um grupo de artistas de vanguarda que vai para a Amazónia gravar uma telenovela ecológica. A sinopse da peça é ilustrativa: “O Planeta precisa, as pessoas interessam-se, é ético, é urgente, vai ter audiências. Os artistas procuram financiamento e as personagens da novela também, porque também elas querem empreender: querem civilizar a Amazónia, seguir o caminho universal da civilização. Os artistas querem que a telenovela seja realista – que as ações das personagens sejam levadas a cabo com verdade – e nós também. O realismo é o future”, explica o coletivo Mala Voadora. Como não faria sentido tratar um tema ecológico sem ser ecológico, a concretização deste espetáculo assenta na poupança de matéria-prima: o cenário é emprestado, o desenho de luz é reciclado, as músicas são de outros espetáculos da Mala Voadora e as cenas são copiadas de espetáculos de outras pessoas. Até fomos a Edimburgo ver o que se anda a fazer lá fora para copiar cá.”

O preço dos bilhetes é de 10 euros, passando para 8 euros no caso dos maiores de 65 e menores de 30 anos. O Cartão de Amigo é aplicável a este evento. O espetáculo tem uma duração aproximada de 70 minutos e dirige-se a maiores de 16 anos, sendo que tem entrada gratuita, mediante a disponibilidade da sala, a jovens com 18 anos ou que ainda venham a fazer 18 anos no presente ano no âmbito do projeto “És Cultura 18!”.

 

You may also like...

Deixar uma resposta