Som Riscado arranca em Loulé com Chassol e Noiserv com Luís da Cruz

Um debate que junta nomes do som e da música experimentais a que se dá o nome de “Concílio Riscado dos Deuses” (e que terá lugar numa ermida), performances, espetáculos multidisciplinares, masterclasses, concertos e instalações interativas compõem a quarta edição do Som Riscado Festival de Música e Imagem de Loulé, que decorre entre 11 e 14 de abril, num conceito sem paralelo no sul do país.

Uma edição que junta figuras de referência como Carlos Zíngaro, Vítor Rua, André Tentúgal, João Ricardo de Barros Oliveira (Lixoluxopóetico) e Noiserv (David Santos), assim como a já repetente associação cultural Radar 360.º e um artista do Concelho, o fotógrafo Luís da Cruz.

Para estudantes de artes, música e imagem, bem como para artistas, performers, DJs, entre outros curiosos e interessados, haverá também uma atenção especial concedida à formação, sendo assim ministradas várias masteclasses sobre as novas abordagens ao som e à música (Vítor Rua), sobre imagem para conteúdos musicais (André Tentugal) ou sobre objetos audiovisuais (Chassol).

A pensar nos apreciadores de música experimental e de improvisação o programa destaca, no fim de semana, o que de mais novo e arrojado se faz nesse domínio em Portugal, mas também no estrangeiro, com estreias absolutas a sul. Assim, no sábado, dia 13, às 21h30, o prestigiado compositor e pianista francês Chassol apresenta o trabalho “Big Sun”, no Cine-Teatro Louletano, e, às 23h30, no Auditório da Música Nova, haverá lugar à atuação de Vítor Rua e The Metaphysical Angels com o aclamado disco “Do Androids Dream Of Electric Guitars?”.

Já para domingo, dia 14, e no que a concertos diz respeito, haverá um projeto muito especial a acontecer no Auditório do Solar da Música Nova. Trata-se de uma encomenda do festival endereçada ao fotógrafo Luís da Cruz e a David Santos (Noiserv) num diálogo entre música e fotografia num dispositivo cénico inédito naquele que será o evento de encerramento de Som Riscado, às 18h00.

Tendo o Cine-Teatro Louletano e o Auditório do Solar da Música Nova como epicentros, o Som Riscado envolve vários espaços da cidade de Loulé nas suas atividades, bem como diversos parceiros institucionais do concelho e da região, como a Universidade do Algarve (Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC) e Escola Superior de Educação e Comunicação), Escola Secundária de Loulé, Escola Secundária de Quarteira, Escola EB2,3/Secundária da Bemposta (Portimão) e ETIC_Algarve (Faro). São media partners do festival a Antena 1, a Antena 3 e a RUA fm (Faro).

Os interessados em obter mais informações podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604, de terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00, ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt.

You may also like...

Deixar uma resposta