Workshops de Blues e Jazz em Loulé

O Cine-Teatro Louletano, numa parceria com a Blues a Sul – Associação de Blues do Algarve e a Orquestra de Jazz do Algarve (OJA), vai acolher em outubro e novembro vários workshops nas áreas do blues e do jazz com prestigiados formadores. 

Na área do jazz, a OJA vai trazer a Loulé uma masterclass de criação e abordagem à música exploratória e improvisada, destinada quer a músicos quer a estudantes de música no âmbito da rubrica programática ‘Sound Capsules’. Este formato apela à participação em ações específicas de orientação musical, através de uma determinada pedagogia, com abordagens rítmicas, melódicas e harmónicas, por forma a criar uma apresentação final. 

Assim, os prestigiados músicos Greg Burk e Jimmy Weinstein ministram essa masterclass de jazz nos próximos dias 19 e 20 de outubro, no Auditório do Solar da Música Nova, das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30, mediante o pagamento de 20 euros por pessoa. A apresentação final está marcada para as 19h00 do dia 20 de outubro no mesmo local, com entrada gratuita, limitada à lotação da sala. 

Greg Burk nasceu em Lansing, Michigan, filho de Dennis Burk, um maestro internacionalmente ativo, e Giovanna Colonelli, uma soprano lírica e linguista. Começou a tocar piano aos 6 anos e aos 16 já frequenta a fértil cena de jazz em Detroit onde começou a liderar seus próprios grupos. Foi reconhecido como um solista de destaque no Music Fest em Chicago pela Down Beat Magazine. A abordagem musical altamente pessoal de Greg Burk, baseada nos seus primeiros anos em Detroit e desenvolvida através de suas numerosas colaborações e gravações com mestres do jazz, coloca-o na linha dos inovadores do jazz.

Jimmmy Weisntein, nascido em Chicago em 1960, aperfeiçoou o seu treino, que começou muito cedo, no Berklee College of Music, em Boston. Teve como professor Max Roach na Universidade de Massachusetts e reuniões didáticas com Jaco Pastorius, Paul Bley e David Liebman, entre outros, de quem recebeu influências. Weinstein, que gosta de se definir como baterista e compositor (bateriautor), gravou mais de vinte álbuns como líder ou acompanhante e fez uma tournée pelos Estados Unidos, Europa e Japão, apresentando as suas composições. É o baterista, diretor e chefe da Traveling School Band, uma organização dedicada à dinamização de seminários de jazz em todo o mundo, que tem sido executada por músicos como Noah Preminguer, Dan Fox, Eladio Reinón, Iñaki Ascunce, Lilli Santon, Paolo Porta, Francesco Guaiana, Marko Lohikari, Antoni Miranda, entre outros. Entre os seus projetos recentes está o quinteto com o brilhante pianista japonês Satoko Fujii, que é atualmente um dos compositores mais prolíficos da cena de jazz de vanguarda. Nos múltiplos fins artísticos da sua música, há uma infinidade de tendências, entre as quais destacam-se o jazz, o avant-jazz e o folclore do seu país. 

No mês de novembro, a 11, 12 e 13, e antecipando o concerto de blues com o prestigiado Jack Broadbent (23 de novembro), no Cine-Teatro Louletano, em absoluta estreia no sul do país, serão ministrados os workshops de blues pelos músicos Vítor Bacalhau e Pedro Gil em Loulé. 

Depois de vários anos dedicados ao estudo da guitarra blues, o músico Vítor Bacalhau apresenta um workshop dedicado aos três ‘Kings’ do blues: B. B. King, Freddie King e Albert King. Esta formação, que enfoca profundamente sobre os estilos dos três ‘Kings’ do Blues, tem como objetivos o conhecimento, estudo e aplicação de técnicas, linguagem musical e fraseado destes lendários guitarristas. Serão também abordados alguns fatos biográficos sobre os ‘Kings’, as suas guitarras e amplificadores de eleição, técnicas de mão direita e a forma como as mesmas influenciaram os seus timbres, alguns ‘licks’ que os distinguiam, e por fim será dissecado um solo completo de cada um destes guitarristas.

Este workshop com Vítor Bacalhau, a realizar a 13 de novembro das 18h00 às 21h00, no Auditório do Convento do Espírito Santo, é indicado para guitarristas que já dominem as técnicas básicas da guitarra elétrica e que tenham experiência num contexto de improvisação na linguagem do blues. Tem um custo associado por pessoa de 15 euros, conferindo certificado de participação, e requer inscrição prévia. 

O músico Pedro Gil, por seu lado, apresenta-nos um curso com duração de 4 horas (repartido pelos dias 11 e 12 de novembro, entre as 15h00 e as 17h00, no Conservatório de Música de Loulé), aberto a todos os instrumentos, a pensar sobretudo nos alunos de música. Com uma dimensão muito prática, a formação abordará diversos conteúdos como: história do blues, formação de acordes e escalas, forma e estrutura, ritmo do fraseado. A questão da improvisação é um dos aspetos mais importantes do workshop, tendo como objetivo que os participantes adquiram vocabulário musical básico para desenvolver solos e acompanhamentos improvisados para interagir em grupo.

Pedro Gil é professor de música, músico e compositor. Tem colaborado com vários músicos portugueses e estrangeiros musicais. Estudou Guitarra na escola profissional de música do Porto e na Escola de Jazz do Porto, e a partir de 2001 estudou Jazz e Improvisação em Faro com Zé Eduardo. Licenciou-se em Educação Musical na Escola Superior de Educação de Coimbra e trabalha com crianças desde 2000. É professor de guitarra e educação musical no Colégio Bernardette Romeira, em Olhão. Editou o primeiro disco a solo, Criatura, em 2018.

You may also like...

Deixar uma resposta