Autódromo quer fixar grandes empresas mundiais no concelho

Texto e foto: Jorge Eusébio, in Portimão Jornal nº54


Depois de seduzir as grandes marcas e pilotos internacionais com a sua pista, a Parkalgar, empresa responsável pelo Autódromo Internacional do Algarve (AIA), prepara-se agora para avançar com uma nova fase, a implementação do seu parque tecnológico.

Este é um objetivo que sempre fez parte do projeto global, mas que agora parece finalmente ter condições para avançar.

O seu administrador, Paulo Pinheiro, foi um dos intervenientes na sessão do 5º aniversário da StartUp Portimão, e assumiu que, para os próximos tempos, a prioridade é “fixar grandes empresas em Portimão”.
Trata-se do culminar de um relacionamento que se foi desenvolvendo ao longo dos anos, com o Autódromo algarvio a conseguir ser escolhido pela grande maioria das empresas automóveis internacionais para fazer testes.

Paulo Pinheiro garantiu que “o circuito de Portimão é, neste momento, um dos três maiores do mundo”. As grandes marcas do setor passam uma parte do seu tempo na pista algarvia não só a participar em provas, mas em ações de desenvolvimento tecnológico para se tornarem mais competitivas.

Daí que faça sentido que tenham instalações próprias nos terrenos circundantes e, ao que apurámos, há várias que manifestaram esse interesse, pelo que poderão estar abertas as portas para que uma nova fase da vida do Autódromo se inicie.

Na sua intervenção, Paulo Pinheiro não avançou com grandes pormenores, mas, ao que apurámos, o processo está bem avançado e, segundo informação prestada pela presidente da Câmara, Isilda Gomes, está previsto que ainda este mês “haja um anúncio público sobre essa matéria pelo Governo”.

Governo participou na sessão
Os secretários de Estado da Digitalização e da Modernização Administrativa, Mário Filipe Campolargo, e da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, marcaram presença na festa de aniversário da StartUp.
Mário Filipe Campolargo veio, sobretudo, promover o programa ‘Eu Sou Digital’, tendo marcado presença numa sessão, na qual participaram pessoas ‘digitalmente excluídas’, que aprenderam algumas noções básicas sobre computadores.

João Paulo Correia destacou o contributo que o setor do desporto tem dado à atividade económica, tendo “duplicado as suas exportações desde 2016 até final de 2021, para isso muito tendo contribuído áreas como a das bicicletas, mas também dos desportos aquáticos”.

O governante com a tutela do desporto referiu ainda que esta é uma área que tem mostrado muita resiliência, uma vez que “viu crescer o número de empresas nos anos da pandemia, em contraciclo com a generalidade dos outros setores da atividade económica”.

You may also like...

Deixe uma resposta