Lagos promove campanha para alcançar as ‘Zero Beatas’

‘1 segundo a chegar ao chão, 5 anos a sair do mar’ é o mote da campanha de sensibilização ambiental em curso no município de Lagos, reforçando ainda a ideia de que “colocar as beatas num cinzeiro demoraria o mesmo tempo”. Para além da campanha de comunicação, a autarquia apostou também na implementação de suportes em formato de cigarro pelo concelho, na instalação de um novo modelo de papeleiras com cinzeiros, no alargamento da rede de suportes de cinzeiros nas praias e na colocação de tubos em acrílico nos principais acessos balneares, sempre com o objetivo de alertar o público para a problemática das pontas de cigarro e do seu impacto no Ambiente.

A Lei nº88/2019, que entrou em vigor no passado dia 3 de setembro, determina que, devido ao seu impacto, pontas de cigarros, charutos ou outros cigarros passam a ser equiparados a resíduos sólidos urbanos e, por isso, fica proibido o seu “descarte em espaço público”, podendo as coimas chegar aos 250€. Estima-se que em Portugal sejam atiradas para o chão sete mil beatas para o chão por minuto, chegando aos rios e mares através das sarjetas e tendo graves repercussões na fauna marinha. 

Consciente dos seus perigos, a autarquia tem feito um esforço continuado no combate às beatas, apelando à promoção de atitudes e comportamentos mais sustentáveis através da adoção de um destino responsável para os resíduos de tabaco por parte dos fumadores. A campanha inclui divulgação em suportes de comunicação, imprensa, rádio, redes sociais, assim como a colocação de 6 estruturas de sensibilização inovadoras em formato de cigarro em locais estratégicos de Lagos e da vila da Luz, sendo que 3 delas contêm um painel com uma mensagem de apelo à responsabilidade social. 

Está também a decorrer a instalação de um novo modelo de papeleiras com cinzeiros incorporados para a deposição das pontas de cigarro nos arruamentos da zona do centro histórico de Lagos, mas que está a ser alargado a outras zonas da cidade. Atualmente já foram substituídas cerca de 300 papeleiras.

Ao longo da época balnear, a rede de suportes de cinzeiros também foi alargada nos principais acessos às praias num total de 16 suportes de cinzeiros distribuídos pelas 6 zonas balneares do concelho. Além disso, foram também instalados nas praias tubos em acrílico junto aos suportes de cinzeiros com o objetivo de permitir visualizar as beatas depositadas através de uma régua, facilitando o impacto visual acerca da problemática das pontas de cigarro.

You may also like...

Deixe uma resposta