Luís Costa ganha ‘forma’ em Navacerrada

Texto: Hélio Nascimento, in Portimão Jornal nº 29


Ao todo, são 23 dias. Em Navacerrada, no Parque Nacional da Serra de Guadarrama, província de Madrid, o portimonense Luís Costa está a realizar os últimos treinos para os Jogos Paralímpicos, de 24 de agosto a 5 de setembro, onde vai representar Portugal.

A partida para Tóquio ocorrerá dia 14 de agosto, mas, até lá, “já só passo por Portimão para mudar de equipamento”, confidenciou o campeão ao Portimão Jornal, em pleno estágio. “O objetivo é fazer a preparação em altitude. Estamos a 1850 metros, eu e o Telmo Pinão, o colega também selecionado para os Jogos, que já tinha estado comigo no Rio de Janeiro, em 2016. Um estágio ao abrigo do apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo”, explica o atleta.

 A sua notável época desportiva na modalidade de paraciclismo, durante a qual foi 8º no Mundial e vice-campeão europeu no contrarrelógio, na classe H5, vai culminar com o ponto mais alto de todas as carreiras.

A Câmara de Portimão não ficou indiferente à proeza e Isilda Gomes prestou-lhe devida homenagem, com a entrega do troféu em forma de sardinha, o símbolo da cidade. “Mesmo passando por momentos difíceis, Portimão tem sempre encontrado uma saída, porque os portimonenses são resilientes e lutadores, como bem exemplifica o Luís Costa, um exemplo para todos e a todos os títulos”, destacou a presidente da autarquia. “Só posso sentir-me grata, orgulhosa e feliz por este apuramento paralímpico, desejando-lhe que tenha os melhores resultados possíveis, sendo certo que a sua presença é, desde já, o reconhecimento de que se trata de um atleta de nível muitíssimo elevado”.

Luís Costa, que foi embaixador de Portimão Cidade Europeia do Desporto em 2019, mostrou gratidão e prometeu dar o seu melhor em prol da homenagem, da cidade e do país.

“Independentemente do resultado que tiver, o Luís sabe que o receberemos de braços abertos e com o mesmo orgulho que sentimos neste momento em que lhe estamos a desejar boa viagem e a pedir que faça o melhor que puder, representando dignamente a nossa cidade, cujo nome já será citado só pelo facto de ele representar Portugal em Tóquio. É pena que, às vezes, as pessoas não sejam tão valorizadas como deviam, mas estaremos aqui para fazer eco dos feitos heroicos do Luís Costa, pois ele é um herói e sei que vai com toda a vontade e determinação fazer no Japão aquilo que sabe fazer melhor – praticar o seu desporto”.

You may also like...

Deixe uma resposta