Museu Municipal de Loulé propõe vivência virtual da Festa da Mãe Soberana

A Festa da Mãe Soberana, em Loulé, foi cancelada este ano devido à pandemia do novo coronavírus, a COVID-19, para prevenir a propagação do surto. Em contrapartida, o Museu Municipal promove nas redes sociais um conjunto de atividades que pretendem reforçar a ligação entre a comunidade e a Nossa Senhora da Piedade, sem que seja necessário sair de casa.

Esta celebração divide-se em duas datas com a Festa Pequena, que se assinala no dia de Páscoa (12 de abril) e a Festa Grande, que se assinala duas semanas depois (26 de abril).

É costume, no Domingo de Páscoa, que se celebrou no domingo, dia 12 de abril, realizar-se a descida da imagem da Mãe Soberana desde a Ermida até à Igreja de São Francisco. Como não foi possível efetuar esta cerimónia religiosa no Domingo de Páscoa, a Câmara Municipal de Loulé fez um vídeo de homenagem à padroeira da cidade, que já disponibilizou online.

Ao mesmo tempo, lançou um desafio de expressão plástica para os mais novos que tem como base a ‘Lenda da Nossa Senhora da Piedade’.

Até 26 de abril, a imagem da padroeira estaria na Igreja de São Francisco, onde os fiéis assistiriam a momentos de liturgias. Como não foi possível homenagear assim a figura religiosa, a autarquia criou ainda uma rubrica intitulada ‘Flores para a Mãe Soberana’ que dá a conhecer o espólio e a festividade nas redes sociais do Museu.

A iniciativa culminará com um novo vídeo de homenagem que será apresentado no dia em que a procissão da Festa Grande sairia para a rua, a 26 de abril. Para tal, o Museu apela à colaboração de todos e desafia a comunidade a enviar fotografias alusivas à Mãe Soberana, por email (museu@cm-loule.pt), até à próxima terça-feira, 21 de abril.

“Neste momento de crise pandémica, o Museu Municipal de Loulé reinventa-se para se adaptar a uma nova realidade, prosseguindo o trabalho à distância, mas sempre com o mesmo objetivo: preservar, valorizar, pensar e divulgar a História, a Cultura e a Identidade local. ‘A cidade por baixo da cidade’, ‘Famílias no Museu’, ‘Desculpe, como me chamo?’ ou ‘Os bastidores do Museu’ são rubricas que irão abordar diversos temas neste período de quarentena”, conclui a autarquia.

You may also like...

Deixe uma resposta