Músicos algarvios atuam nos jardins da Gulbenkian

lxi-2163-03

Realizar-se-á no dia 21 de junho, entre as 18h00 e as 20h00 nos jardins da Fundação Gulbenkian, o concerto “Cyneticum – Mito Algarvio Ensemble”, evento promovido pelo projeto “Próximo Futuro”, da Fundação Gulbenkian, sob a direção musical do acordeonista João Frade que em 2002, com apenas 19 anos, foi campeão do mundo na categoria Varieté.

Este projeto, criado em 2009, visa dinamizar a cultura contemporânea, evidenciando a relação entre a produção e a criação em cidades de África, Europa, América Latina e Caraíbas.

Os seus dois eixos de trabalho são, por um lado, a investigação e a produção teórica, e, por outro, a produção e programação artísticas, dando visibilidade de atores destas regiões culturais.

A convite de João Frade, participam em Cyneticum os seguintes músicos, reconhecidos na música algarvia pelos seus créditos: Carlos Garcia, pianista e orquestrador do projeto; Emanuel Marçal no acordeão; Paulo Machado, baixista da banda Marenostrum, que neste evento tem a seu cargo o baixo “fretless”, o acordeão e a eletrónica; João Filipe Guerreiro, vice-campeão do mundo em 2014 na categoria Sénior Varieté; e o acordeonista Nelson Conceição, professor de música que, em 2011, venceu o 1º Prémio do “Itália Award” para melhor composição moderna.

O concerto estará dividido em duas partes: numa primeira, os músicos interpretam a solo em vários lugares do jardim da Fundação Gulbenkian um reportório pessoal e, mais tarde, em conjunto farão um concerto no anfiteatro ao ar livre.

O reportório criado para a apresentação foi feito a partir de uma metodologia de desconstrução, construção, destruindo e reconstruindo várias melodias, harmonias e ritmos, de forma a encontrar uma síntese musical perfeita que resulta do trabalho em coletivo e do universo musical de cada um dos músicos.

Cyneticum pretende ser uma evocação do período romano que o Algarve viveu na antiguidade e do qual existem vestígios etnolinguísticos que terão tido influência no modo de combinar melodias.

You may also like...

Deixe uma resposta