Rota do Petisco marca setembro na região

A 11ª edição da Rota do Petisco começa a 10 de setembro e prolonga-se até 10 de outubro, numa altura em que ir a um restaurante ou a uma pastelaria se ‘normaliza’, tendo em conta a realidade da pandemia.

Entre petiscos, doces tradicionais ou criações de conceituados chefs com base em produtos regionais, o lema é para ‘petiscar a preço convidativo’.

O evento percorre onze concelhos – Aljezur, Vila do Bispo, Lagos, Portimão, Monchique, Lagoa, Silves, Albufeira, Loulé, São Brás de Alportel e Tavira – e volta a desafiar os residentes e turistas a descobrir as mais típicas iguarias, capazes de revelar a sua identidade, história, cultura e tradições.

Foi, porém, em Portimão, cidade onde a Teia D’Impulsos está sediada, que este projeto nasceu, tendo o sucesso tornado possível a expansão a muitos outros concelhos algarvios.

O evento mantém a vertente solidária com o valor do passaporte, de 1,50 euros, a reverter na totalidade para apoiar projetos sociais desenvolvidos por instituições das localidades que integram a Rota do Petisco.

Em 2021, serão apoiados nove projetos desenvolvidos pela Associação de Dadores de Sangue do Barlavento do Algarve, Bombeiros Voluntários de Monchique e de São Brás de Alportel, Casa do Povo de São Bartolomeu de Messines, Centro de Apoio ao Sem Abrigo, ECOS – Oficina de Dança, Fundação Irene Rolo, Grupo Desportivo Odeceixense e HELP – Apoio ao Cuidador.

Nesta edição, a novidade será a ‘Rota do Mundo’, com as “tapas da vizinha Espanha, as pastas italianas, as especiarias da Índia” ou o ‘sushi’.
Sob o lema ‘Petisque, mas não Arrisque’, a Teia D’Impulsos quer dinamizar a restauração algarvia, após todos os entraves colocados pela pandemia.

A 3 de setembro, esta iniciativa da associação, celebra 10 anos de existência com a “promessa de continuar a crescer, com qualidade, para mostrar o que de melhor se confeciona no Algarve”.

You may also like...

Deixe uma resposta