40 mil visitaram Mercado de Culturas dedicado à Rota da Seda

A quarta edição do Mercado de Culturas… à Luz das Velas, realizada na cidade de Lagoa e dedicada à Rota da Seda, “excedeu largamente as expetativas” da organização, que coube à Câmara local.

Com a cultura chinesa representada em várias áreas, nomeadamente por empresários de artesanato que comercializaram os seus produtos, o evento teve lugar entre 6 e 9 de julho na zona do Convento de São José, tendo recebido mais de 40 mil pessoas, segundo os promotores, que realçam o facto de o número de visitantes estrangeiros ter aumentado, com destaque para os espanhóis.

Com uma boa variedade de grupos, o Mercado de Culturas… à Luz das Velas sobressaiu pela qualidade e autenticidade dos projetos de música e dança apresentados: Lu Yanan e Nanyin (China), Yaran Ensemble (Irão), Raul Sengupta (Índia), Emilio Villalba (Espanha) e Al-Bashirah (Síria).

A abertura do evento contou com a presença de Shu Jianping, adido cultural da República Popular da China e do general Rocha Vieira, último governador de Macau. Houve um apontamento musical chinês na Capela do Convento de S. José, seguido da inauguração da exposição fotográfica ‘Novo Aspeto da Rota da Seda – China’ e de instrumentos musicais tradicionais chineses.

Antes da prova da gastronomia chinesa oferecida aos convidados nos claustros, o presidente da autarquia anfitriã, Francisco Martins, saudou a participação da República Popular da China no evento, afirmando que “o Mercado de Culturas, ao escolher a Rota da Seda, fê-lo pelo enquadramento histórico mas com ousadia, reconhecendo contudo que o mesmo não teria a grandeza sem a adesão imediata da representação chinesa ao mais alto nível e da intervenção de Rocha Vieira, um lagoense amigo, que facilitou tudo isto.”

Por sua vez, o adido Shu Jianping referiu que Lagoa “é uma terra simpática, com quem será possível conceber novos projetos.”

You may also like...

Deixar uma resposta