Francisco Martins: “Salão Imobiliário apresenta Algarve como destino de investimento”


A Câmara de Lagoa vai promover o I Salão de Imobiliário do Algarve entre 7 e 9 de junho no Centro de Congressos do Arade, no Parchal. Em entrevista à Algarve Vivo, o presidente da autarquia, Francisco Martins, destaca a importância do evento e defende que a reabilitação urbana deve ser uma prioridade no setor.


Que importância tem este setor para o concelho e para a autarquia?
O investimento do setor imobiliário em Lagoa é já bastante representativo. Investimentos com vista à aquisição de segunda residência, investimentos para implantação de empreendimentos turísticos e mais recentemente aquisição de terrenos para agricultura são uma realidade que importa consolidar e comunicar. Os investimentos e novas perspetivas não têm sido devidamente comunicadas pelo que a realização do salão imobiliário poderá constituir-se como uma importante ferramenta de divulgação dos investimentos realizados e de novas oportunidades.

O que pretende a Câmara de Lagoa com a organização do Salão Imobiliário do Algarve?
A nossa intenção é por um lado dar a conhecer o Algarve enquanto destino de investimento e promover o debate e a discussão das temáticas do setor imobiliário.

O evento pode servir para aumentar a dinâmica económica do concelho?
Temos esse objetivo. Com a captação de investimento traz-se para a região mais do que apenas o capital, traz-se também empresários e massa critica que contribuirão certamente para a dinamização do tecido económico do concelho.

Dentro do setor, a reabilitação urbana é uma área que merece maior atenção da autarquia?
Sim, sem dúvida a reabilitação urbana é uma área que merece a maior atenção da autarquia, tanto assim é, que foram recentemente aprovadas em Assembleia Municipal sete áreas de reabilitação urbana para todo o concelho: Porches, Carvoeiro, Lagoa, Estômbar, Mexilhoeira e Calvário, Parchal e Ferragudo. Demonstrando-se assim o grande interesse que a autarquia na reabilitação do edificado existente nestes aglomerados urbanos e em qualificar e criar novas infraestruturas para melhorar a qualidade de vida dos habitantes e de quem nos visita.

Sente que Lagoa é apelativo ao investimento nesta área? Que ações tomou ou poderá tomar a autarquia para o concelho ser mais apelativo ao investimento nesta área?
A delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana, ARU, foi só uma dessas mediadas, bem como a sua evolução a breve prazo, para a criação das Operações de Reabilitação Urbana (ORU) são ações para tornar a reabilitação mais apelativa. A par disso, o investimento na melhoria e na requalificação de infraestruturas realizados em todas as freguesias do concelho, ao longo deste mandado e do mandato interior, e que tem por objetivo melhorar a qualidade de vida das nossas populações, também são ações de incentivo à reabilitação urbana.

 

You may also like...

Deixar uma resposta