Histórias de resistência e evasão contadas em Loulé

O Cine-Teatro Louletano recebe no próximo dia 18 de abril, pelas 21h30, o projeto multidisciplinar ’Mapa’, de Fernando Mota, criado a partir de histórias de resistência e evasão em países e territórios em guerra, como o Afeganistão, o Iraque, o Sudão e a região onde vive o povo curdo, entre outros.

Na sua génese está a pesquisa de histórias com especial enfoque nos universos feminino e infantil. Criado a partir de textos originais, poesia oral de mulheres afegãs, músicas e sonoridades de várias culturas de África e do Médio Oriente e outros materiais plásticos e audiovisuais, esta criação artística procura fazer uma reflexão sobre os conceitos de território e fronteira, de pertença e de liberdade.

É no pano que resta de uma tenda que são projetadas as imagens em palco. Fernando Mota, o autor, está sozinho, mas não lhe faltam vozes nem personagens ao redor. Há caixas de madeira e sacos de serapilheira no chão, caldeiras de chapa suspensas do teto.

‘Mapa’ é um espetáculo imersivo, onírico e cinematográfico mais do que documental, que quer levar os espetadores para territórios e quotidianos bem diferentes dos seus: lugares há muito em conflito, povoados de gente desfavorecida, sem terra, sem casa, sem quase nada. Não é sobre a guerra, mas sobre quem a ela vai sobrevivendo e resistindo. Olha para regiões como o Afeganistão, a Síria, o Sudão, a Nigéria, a Palestina ou tantos outros e procura ver como vivem as crianças e as mulheres, enquanto os homens fazem a guerra.

São histórias paralelas aos conflitos armados, é o outro lado, visto em micro e meta narrativas sugeridas em palco, num espetáculo multidisciplinar que usa música, vídeo, texto dito e texto gravado.

Segundo Fernando Mota, “a ideia deste projeto nasceu da vontade de trabalhar a partir dos poemas das mulheres afegãs, os ‘landay’, mas aquilo que seria um espetáculo para adultos acabou por se transformar em duas peças distintas: Mapa – Cantos e Contos, para crianças maiores de 6 anos; e Mapa – Estórias de Mundos Distantes, pensado para um público com mais de 16 anos.”

Em ambos se põe em palco o mesmo universo, adaptando a mensagem à faixa etária a que se destina. Assim, nos dias 17 e 18 abril há três sessões para as escolas do concelho e no dia 18 de abril, às 21h30, realiza-se um espetáculo para o público em geral, com lotação limitada.

‘MAPA’ está inserido no ciclo temático de programação do Cine-Teatro denominado ‘Estórias silenciosas’, que consiste na apresentação de propostas performativas interdisciplinares, nas áreas do teatro e ‘performance’, que operam uma releitura contemporânea e questionadora sobre a história e a sociedade (portuguesas e estrangeiras), mas que também interpelam criticamente o público, explorando temas como a identidade, a permanência/mudança, a memória, o tempo, o esquecimento, sempre que possível com uma atenção especial perante a realidade atual em registos diversos que cruzam a história, a sociologia e as artes do palco.

O espetáculo resulta da coprodução entre o Cine-Teatro Louletano, o Teatro Aveirense e o São Luiz Teatro Municipal.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, existindo também a possibilidade de compra de ingressos nos locais aderentes ou on-line através da plataforma BOL, em https://cineteatrolouletano.bol.pt/

You may also like...

Deixar uma resposta