Maria João e Moçoilas encantaram público louletano

No passado dia 14 de janeiro, o público que esgotou o Cine-Teatro Louletano presenciou um encontro singular entre Maria João, nome incontornável do jazz e da música improvisada, e o coletivo Moçoilas, trio composto por Margarida Guerreiro, Inês Rosa e Teresa Silva.

A partir de uma encomenda feita pelo Cine-Teatro no âmbito do ciclo musical ‘O Longe é Aqui’, que pretende valorizar e estimular encontros entre músicos locais e reconhecidas figuras do panorama nacional, o espetáculo teve direção musical e arranjos de João Frade (acordeão) e de João Farinha (teclados), bem como a participação do percussionista Quiné Teles.

Destacaram-se vários momentos de fusão musical, muito aplaudidos pelos presentes, em que o universo jazzístico, as sonoridades ligadas à ‘world music’ e composições originais de Maria João se uniram às canções tradicionais de matriz mediterrânica do repertório das Moçoilas.

No âmbito da sua estratégia programática, o Cine-Teatro Louletano irá continuar a apresentar espetáculos inéditos nesta linha, sendo os próximos a 6 de maio (com César Matoso e a Ronda dos Quatro Caminhos, acompanhados de um ensemble de cordas e de um coro alentejano, e ainda com o guitarrista convidado Ricardo J. Martins) e a 22 de junho (com o jovem quarteirense Bertílio Santos e Aurea).

No passado dia 14 de janeiro, o público que esgotou o Cine-Teatro Louletano presenciou um encontro singular entre Maria João, nome incontornável do jazz e da música improvisada, e o coletivo Moçoilas, trio composto por Margarida Guerreiro, Inês Rosa e Teresa Silva.

A partir de uma encomenda feita pelo Cine-Teatro no âmbito do ciclo musical ‘O Longe é Aqui’, que pretende valorizar e estimular encontros entre músicos locais e reconhecidas figuras do panorama nacional, o espetáculo teve direção musical e arranjos de João Frade (acordeão) e de João Farinha (teclados), bem como a participação do percussionista Quiné Teles.

Destacaram-se vários momentos de fusão musical em que o universo jazzístico, as sonoridades ligadas à ‘world music’ e composições originais de Maria João se uniram às canções tradicionais de matriz mediterrânica do repertório das Moçoilas.

No âmbito da sua estratégia programática, o Cine-Teatro Louletano irá continuar a apresentar espetáculos inéditos nesta linha, sendo os próximos a 6 de maio (com César Matoso e a Ronda dos Quatro Caminhos, acompanhados de um ensemble de cordas e de um coro alentejano, e ainda com o guitarrista convidado Ricardo J. Martins) e a 22 de junho (com o jovem quarteirense Bertílio Santos e Aurea).

You may also like...

Deixar uma resposta