Associação de Caçadores e Pescadores de Albufeira recebe ‘kit’ contra incêndios

Foi na presença do comandante operacional distrital da Proteção Civil do Algarve, Vitor Vaz Pinto, de elementos da Comissão Municipal de Proteção Civil, da Comissão Municipal da Defesa da Floresta Contra Incêndios e comunicação social, que o Presidente da Câmara Municipal, José Carlos Rolo e a vereadora responsável pela área da Protecção Civil, Cláudia Guedelha, fizeram a entrega, na passada semana, do chamado ‘Kit de primeira intervenção e rescaldo de incêndios florestais’ à Associação de Caçadores e Pescadores do Concelho de Albufeira. Trata-se de equipamentos de primeira intervenção, a serem utilizados na fase inicial de um incêndio, pretendendo-se com esta medida salvaguardar intacta a área rural, numa altura em que as temperaturas elevadas podem colocar em risco as zonas mais vulneráveis a incêndios. A entrega teve lugar no final no Campo de Tiro de Paderne, o qual se situa no lugar das Barradinhas (na direção Paderne-Boliqueime).

No valor de cerca de seis mil euros, este “kit” consta de dois depósitos de polietileno, um de 1000 e outro de 600 litros, um moto bomba de pressão com quatro tempos e 100 m de mangueira, um enrolador de mangueira, agulheta de pressão, um extintor de pó químico de 6kg, um jerricã de 5 litros, 8 metros de mangueira para aspiração e um chassi tubular para carrinhas 4×4 de suporte para depósitos.

José Carlos Rolo referiu que a ideia surgiu há dois anos aquando da Feira de Caça e Pesca e Tavira e que ao ver um fabricante destes equipamentos, considerou que os mesmos deveriam ser adaptados em formato para uma primeira intervenção e seguindo a linha de ação “Cada Caçador, um Vigilante”, formalizada no verão do ano passado. “Considero que os nossos caçadores são os atuais guardiões da Natureza, por isso ser tão útil este equipamento. Todos os anos, esta Associação tem uma acção de limpeza da nossa floresta e é quem anda ao longo de todo o verão a distribuir água aos animais que andam pelo barrocal e não têm onde beber; são quem está no terreno, porque os nossos campos já não têm pessoas nele a trabalhar ao longo do dia. Como tal, este investimento é irrisório, face à importância que tem para a primeira intervenção no combate aos fogos em zonas florestais”.

Por seu turno, o comandante da comandante operacional distrital da Proteção Civil do Algarve, Vitor Vaz Pinto, sublinhou que os caçadores “conhecem e andam no terreno e, por isso, desempenham um papel fundamental na vigilância, redução dos riscos de ignição e de progressão de incêndios”.

Satisfeito com esta entrega, o presidente da Associação de Caçadores e Pescadores de Albufeira, João Arez, referiu que “o objectivo é poder colaborar para evitar o pior, ter a possibilidade de atuar logo na situação de detecção de incêndio e com isso poder colaborar com Bombeiros e Proteção Civil. Temos um funcionário a tempo inteiro cuja função é estar no terreno a auxiliar os animais, dando-lhes água e alimento ou trazendo-os em caso de ferimento. Sabendo disso, a sensibilidade da Câmara Municipal resolveu oferecer-nos este equipamento, pelo qual estamos gratos. O que tínhamos era muito básico e na altura do verão os pequenos ribeiros estão secos, pelo que não tínhamos aonde buscar a água para atuar no momento”. Esta associação, refira-se, foi fundada a 10 de junho de 1993 e tem cerca de 700 associados.

You may also like...

Deixe uma resposta