GNR de Messines recupera ouro furtado e desmantela plantação de canábis

Apreensão (mesa)

Um cidadão português de 38 anos, indiciado pelos crimes de tráfico de estupefacientes e posse de arma proibida, foi detido durante o passado fim-de-semana, na sequência de uma operação desencadeada por militares do Posto Territorial da Guarda Nacional Republicana (GNR) de São Bartolomeu de Messines.

Na altura foram apreendidas diversas quantidades e espécies de canábis, além de um revólver, peças de ouro e mais de dois mil euros.

Comunicado do Comando Territorial de Faro daquela força de segurança refere que “as diligências investigatórias relacionadas com um furto a residência ocorrido durante a passagem de ano no sítio do Cano – São Bartolomeu de Messines, conduziram a busca domiciliária à residência do visado, moradia isolada localizada no Sítio do Barrocal, a escassos quilómetros da habitação alvo de furto”.

No decurso da busca, que contou com a colaboração de militares do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Silves, foi recuperada a maioria das peças em ouro que tinham sido levadas da residência assaltada, e já identificadas pelos proprietários, além de 2181 euros.

“Para além dos objetos e valores furtados, os militares puderam ainda constatar que num dos compartimentos anexos à habitação alvo de busca se procedia à produção de plantas de canábis, dispondo o espaço de todos os elementos necessários a um cultivo de plantas controlado, estando a referida divisão equipada com ar condicionado, termo ventiladores, sistema de irrigação, lâmpadas, temporizadores e ainda controladores de temperatura e de humidade”, informa a GNR.

Detido com antecedentes criminais

Na sequência da busca, foram apreendidos “54 plantas de canábis (com alturas até cerca de um metro), 72 gramas de folha seca de canábis sativa (prontas para comercialização) e ainda uma balança digital de precisão, para além de um revolver (.32), um sabre baioneta e três telemóveis”, acrescenta o comunicado. A GNR salienta ser convicção do Comando Territorial que “pela dimensão da plantação desmantelada tenha sido eliminado um dos principais pontos de abastecimento daquele tipo de estupefaciente no concelho de Silves”.

O detido, “com antecedentes criminais por crimes contra o património (onde se inclui recetação) e tráfico de estupefacientes”, foi presente ao Departamento de Investigação e Ação Penal do Ministério Público de Portimão.

You may also like...

Deixe uma resposta