José Carlos Rolo teme dificuldades e reforça medidas

A Câmara Municipal de Albufeira está em vias de reforçar os apoios a cidadãos e a empresários para enfrentar os próximos meses que se avizinham ‘complicados’, quer pela época baixa de turismo, quer pela maior probabilidade de contaminação da covid-19.

Uma das medidas apontadas por José Carlos Rolo, presidente da Câmara de Albufeira, que teme o agravamento das consequências negativas a partir deste mês, foi uma medida de apoio aos profissionais liberais e alguns empresários que não foram contemplados na primeira fase do fundo ‘Renascer’.

A outra grande medida está ligada com o regresso às aulas da comunidade escolar, uma das áreas mais complicadas de gerir a nível de controlo de propagação.Em setembro, foi assim formalizada uma articulação com o Algarve Biomedical Center (ABC) para a implementação da ‘Estratégia de Adaptação da Comunidade Escolar’.

“É preciso, mais do que nunca, e dado o contexto pandémico, minimizar todos os riscos”, defende José Carlos Rolo, que acrescenta que não é racional pensar que não vão existir problemas ou casos positivos de covid-19. Esta estratégia surge para minimizar a transmissão e é desenvolvido em conjunto com o ABC. A primeira fase foi a da colocação de sinalética nas escolas, criação de salas de isolamento, disponibilização de soluções desinfetantes e reorganização dos espaços escolares para o início do ano letivo. Foram realizados testes biomoleculares a um universo de mais de mil funcionários das escolas de Albufeira.

No entanto, a estratégia implica ainda uma monitorização constante de todas as medidas. Cada escola tem um interlocutor que reporta todas as situações ao ABC, podendo este atuar de imediato em qualquer situação de alarme. Foram criadas duas linhas, uma interna, através da qual os diretores das escolas podem esclarecer dúvidas ou informar situações, e uma outra dirigida aos educadores dos alunos, a funcionar das 7h00 à 1h00.

Ainda neste plano, há uma vigilância redobrada da GNR, contemplando os espaços comerciais próximos aos estabelecimentos escolares, com o apoio do serviço municipal da Proteção Civil de Albufeira.

O regresso à escola é o novo desafio que se impõe, mas a autarquia está também, em paralelo, a tentar dinamizar a economia local, com a realização de algumas obras importantes como é exemplo a reabilitação da Rua 5 de Outubro, a reabilitação das rotundas ou o Lar dos Olhos de Água, uma intervenção que custa cinco milhões de euros. “Temos também a obra do saneamento em Paderne a iniciar, removemos o amianto da Escola Diamantina Negrão e ampliamo-la”, enumerou.

Albufeira não parou, “antes pelo contrário. Tem havido mais incremento até porque precisamos de ajudar a economia local e evitar a criação de mais desemprego”, conclui.

You may also like...

Deixe uma resposta