Opinião | “A Desunião não faz a força” – A Saúde no Algarve

Luis Manuel de A.R. Batalau | Médico | C.P. 13805 da Ordem dos Médicos, in Portimão jornal nº27


Recomeçou mais uma tentativa de desgaste e de destruição do Hospital de Portimão, ou melhor do CHBA, Portimão e Lagos, com a intervenção de pessoas que, ao longo dos anos, sempre se manifestaram contra o novo Hospital de Portimão, a sua organização e funcionamento, a sua cultura de trabalho em prol da população e não uma cultura de “quintas”, como acontece desde há muito noutro hospital da região, sempre enredado em problemas e em que, alguns profissionais de saúde, anarcas e beligerantes de má fé, ainda no ativo, atacam despudoradamente a INSTITUIÇÃO DE SAÚDE de Portimão, que tanto os ajudou nos últimos anos. Apenas como exemplo, pergunto: Quem aguentou a Radiologia/Imagiologia do CHUA/Faro e ORL de Faro nos últimos sete anos e meio? Ninguém tem dúvidas. Foi Portimão!

Até prova em contrário, o Conselho de Administração com quase um ano de atividade, merece o nosso apoio com algumas medidas meritórias, que conduziram a uma melhoria acentuada na prestação de cuidados de saúde à comunidade, pelo menos no que diz respeito ao Hospital de Portimão!

Sem entrar em muitos detalhes para não me tornar cansativo, apenas alertar o órgão de gestão, que nem todas as propostas para as tomadas de decisão subsequentes, sobretudo quando emanam de alguém, cujas iniciativas injustificadamente tiveram a finalidade de prejudicar as Instituições de Saúde do Barlavento/Portimão, o que é grave, sobretudo quando ocupam cargos diretivos.

Se algumas das medidas, que considerei desajustadas, tiverem em vista mais cedo ou mais tarde a reversão da fusão dos Hospitais do Algarve, de modo a evitar o descalabro da saúde na região, então outro galo cantará! Como já por diversas vezes manifestei, fui e sou contra a fusão dos Hospitais do Algarve, por razões conhecidas e para as quais não há alternativa, a não ser a reversão.

Garantidamente não estou sozinho. Serão muitos milhares de residentes em todo o Barlavento e também no Sotavento, alguns em cargos de responsabilidade pública e privada, que sempre partilharam desta opinião, pelo menos até há bem pouco tempo.

A prova provada, é o caos a que chegou a prestação de cuidados hospitalares, desde que se criou o Centro Hospitalar, os custos inerentes a tão desastrada estratégia e a “engorda” das Instituições privadas. Atenção ao mau funcionamento ou não funcionamento, de Serviços do CHUA onde o “FAROESTE IMPERA”. E não venham com o argumento da resposta dada aos casos da pandemia, porque isso só tem a ver com a competência, honestidade, brio e o esforço da grande maioria dos Profissionais de Saúde, e grupos afins, como INEM, Bombeiros e Forças Policiais.

“No dia em que os políticos assumirem as suas responsabilidades, como os médicos assumem no dia-a-dia, perante os seus doentes e perante a sociedade portuguesa, eu tenho a certeza, que passamos a ter uma sociedade melhor. Os médicos têm uma responsabilidade sem paralelo na sociedade civil”, frase do Sr. Bastonário da Ordem dos Médicos, com quem estou totalmente de acordo.

Eu diria mais – Os médicos e todos os outros profissionais de saúde. Estamos agora a receber a informação correta sobre o que se passa com as outras patologias, sem ser o covid-19, em que alguns hospitais têm conseguido resolver as situações, como é o caso do Hospital de Santa Marta/Lisboa, segundo reportagem recente. Sei que profissionais de saúde do Hospital de Portimão, se propuseram e estão a realizar cirurgias aos fins de semana para solucionar o problema dos doentes em espera. E no resto do país? Qual a taxa de morbilidade e de mortalidade sem ser por covid? Sabemos que aumentou, mas não sabemos quanto. É a desorganização e falta de planeamento no seu melhor, palavras que a Sr.ª Ministra da Saúde não gosta de ouvir.

Lembrar não custa. Lagos merece um Hospital melhor e com acessos mais fáceis, o que espero aconteça em breve! Em tempos foi elaborado um dossier/projeto de um novo hospital, chamado “Hospital de Alta Resolução”, sem internamento, mas com todos os requisitos necessários, contemplando uma UCC de curta duração. Dada a capacidade de iniciativa e organização deste C.A. do CHUA que espero ainda, ser só CHBA, lembro que Lagos e o Barlavento merecem mais.

Para terminar este escrito que já vai longo, queria deixar um alerta para alguns “abutres” da região, que sempre que podem como é agora o caso, tentam banquetear-se com os despojos da Instituição, que graças aos alicerces e à organização que sempre teve, continua a manter-se bem viva e funcional, dando satisfação às populações que a procuram e resolvendo muitos dos problemas da região algarvia.

Ainda não perceberam que quanto melhor for o Hospital de Portimão, melhor é para o Hospital de Faro e toda a região algarvia? Há um ditado muito antigo “só os burros é que não mudam”, que é o caso. Por isso é que quase todos os pequenos países da Europa nos ultrapassaram nas várias vertentes. Lembro a todos, que os “abutres” também se abatem! Pode demorar, não serão abatidos, mas ficarão pelo caminho com certeza!

  • artigo escrito sem a aplicação do novo acordo ortográfico

You may also like...

Deixe uma resposta