Opinião | Terapia Café: A nossa mente, mente

Marta Pereira, in Portimão Jornal nº49
Licenciada em Serviço
Social e Terapeuta
terapianocafe@gmail.com
@martasilvapereira.terapeuta
TLF.: 917 082 917


A lei da Energia é tão rigorosa que diz que nós só atraímos o que já mora dentro de nós mesmos. Por isso, a única coisa que podemos é mudar é a nossa energia.

Porque o resto só muda se nós mudarmos.

Então, e o Medo! Quantas vezes ao dia somos invadidos por este sentimento? E o que fazer com ele? Se pararmos para pensar, mesmo que inconscientemente, em quase todas as nossas decisões ele aparece!
Ele pode ser encarado de várias formas. A questão é se nós temos ou não ferramentas para lidar e usar a nosso favor. Pela minha experiência, infelizmente, nós insistimos em ‘vê-lo’ como bicho papão.
Por exemplo, como é que ele já a influenciou hoje?

Ele é uma mola impulsionadora ou ele é um travão?

O medo fará, sempre, parte das nossas vidas, o truque é saber lidar com ele. Nós fomos programadas para ter medo do desconhecido, porque não queremos passar por situações que nos façam sofrer ou que nos façam perder o controle. Como se nós controlássemos alguma coisa nesta vida!

Os medos, associados aos pensamentos negativos tendem a ser a força dominante que ocupa a nossa mente. E a nossa mente, mente!

Geralmente não nos focamos no bem. A nossa mente está constantemente a dizer que precisamos de mudar e melhorar alguma coisa. Não nos dá descanso e nada parece ser suficiente. Mas nós não somos os nossos pensamentos! Ninguém o é.

Uma das lições mais valiosas que eu própria (ainda) estou a aprender, que acredito que irá mudar completamente a minha relação com a minha mente, é a perceção de que eu não sou os meus pensamentos. Eu não sou os meus pensamentos. (é importante repetir em voz alta várias vezes!)

Mas eu posso ser aquela que está ciente dos seus pensamentos. Todos nós podemos.

Até porque, quando temos esta perceção e percebemos que existe um espaço entre nós e os nossos pensamentos, a nossa vida começa a mudar e a nossa mente começa a perder lentamente o controle.

Sim, nós podemos escolher conscientemente no que nos queremos focar. Podemos escolher conscientemente o certo sobre o errado, o bem sobre o mal, o Amor sobre o Medo e, quando o fazemos, este ‘lado’ da nossa mente fica mais forte e fica mais fácil.

Na vida, não podemos controlar nada… a não ser a nossa própria cabeça! E embora, às vezes, possa não parecer, nós podemos e devemos controlar a nossa mente!

You may also like...

Deixe uma resposta